Apneia do sono

Apneia do sono

Apneia significa “suspensão da respiração”. Na apneia do sono o doente fica com a respiração suspensa por segundos ou mesmo minutos fazendo com que o sangue não seja devidamente oxigenado durante o sono. Em consequência o cérebro deteta que os níveis de oxigénio estão abaixo do normal e alerta o individuo para que acorde para que a respiração se inicie normalmente. Este despertar acontece várias vezes durante a noite interferindo seriamente com a qualidade do sono do doente.

Existem dois tipos de apneia: a obstrutiva e a central. Há doentes com os dois tipos de apneia em simultâneo.

A apneia obstrutiva é aquela em que existe algo a interromper a passagem normal de ar pela faringe. É o que acontece nos obesos ou nos doentes com amígdalas muito aumentadas, por exemplo. 

A apneia central é aquela em que a musculatura envolvida no processo respiratório para. Pensa-se que haja um envolvimento do Sistema Nervoso Central.

A apneia do sono pode ocorrer em qualquer idade mas afeta mais o sexo masculino de meia-idade e obesos.

Os doentes com apneia do sono têm maior probabilidade de terem um enfarte cardíaco enquanto dormem.


Diagnóstico

Diagnosticar a apneia do sono num doente acordado é muito difícil pois nessa situação a sua respiração é normal. Por isso se faz o estudo do doente durante o sono.

O diagnóstico da apneia do sono é feito através da polissonografia. Este exame normalmente é realizado num laboratório do sono mas também pode ser efetuado em casa do doente. 



Sintomas

Muitas vezes o doente não se apercebe que deixa de respirar e que acorda durante a noite. É frequente serem os familiares e amigos que observam os episódios de apneia e que dão o alerta.

No entanto há sintomas que podem alertar para a apneia do sono como por exemplo: ressonar, cansaço crónico, continuar com sono durante o dia, aumento das tensões arteriais, dor de cabeça logo pela manhã, depressão, irritabilidade, perda do apetite sexual e aumento de peso.





Sinais

Se a apneia do sono não for tratada pode provocar hipertensão e outras doenças cardiovasculares bem como acidentes laborais, domésticos ou de trânsito devido á sonolência.



Tratamentos

O tratamento da apneia do sono passa numa primeira etapa por atingir o peso corporal ideal (perder peso) e parar com a toma de sedativos do tipo benzodiazepinas e hipnóticos. É importante alertar as pessoas que a maioria dos sedativos são relaxantes musculares e ao mesmo tempo induzem um sono mais profundo e que impede que o doente acorde numa situação de apneia, o que pode levar á morte durante o sono. Por esse motivo os doentes devem ser induzidos a pará-los.

Quando as medidas anteriores não foram suficientes deve-se recorrer á oxigenoterapia de pressão positiva ( CPAP Bilevel) em que se coloca uma máscara durante o sono ligada a um aparelho de oxigénio e que ajuda a manter as vias aéreas superiores abertas.

Por vezes pode ser necessário submeter o doente á cirurgia corretiva das vias aéreas superiores para remoção de pólipos por exemplo.

Não existem terapias alternativas fiáveis no tratamento da apneia do sono.



As informaçðes e sugestðes contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas.