Bipolar

Bipolar

O doente bipolar sofre variações acentuadas do humor com oscilações entre a depressão e a mania que perturbam a vida diária do doente e a sua autonomia. Por vezes o doente pode permanecer muito tempo numa fase maníaca ou a fase depressiva poderá não ser percetível. É importante uma boa avaliação do doente para identificar a bipolaridade que é tratada de um modo diferente da depressão ou da mania isoladas.


Diagnóstico

O diagnóstico é feito pelo médico da especialidade de psiquiatria e o doente é acompanhado por uma equipa polivalente onde se poderão incluir psiquiatra, psicólogo ou o enfermeiro por exemplo.

Não existem exames laboratoriais para identificar a doença bipolar. O diagnóstico vai basear-se nas oscilações de humor entre as fases depressivas e as maníacas.

 



Sintomas

Os sintomas dependem da fase da doença:

Fase mania:

  • Fácil irritabilidade e reação excessiva aos estímulos (zanga-se porque não acatam a sua vontade).
  • Sentimentos de superioridade e de grandeza que podem levar a gastos supérfluos e dívidas.
  • Raciocínio acelerado .
  • Menor necessidade de dormir.
  • Aumento do apetite sexual com comportamentos desinibidos e inadequados.
  • Incapaz de reconhecer a doença em si próprio.
  • Interesse simultâneo por várias atividades.
  • Perda da noção da realidade, alucinações.

Fase depressão:

  • Baixa auto estima, pensamento pessimista.
  • Ideias suicidas e tentativas de suicídio.
  • Choro fácil e inexplicável.
  • Raciocínio lento, dificuldade em tomar decisões.
  • Perda de energia.
  • Pessimismo.
  • Queixas físicas que o preocupam de forma exagerada.
  • Alterações do sono (insónia ou excesso de sono).
  • Perda do apetite sexual.




Sinais

Poder-se-á observar uma alteração nos comportamentos, nas relações sociais, postura e modo de se vestir.



Fases da doença

A doença oscila entre a fase maníaca e a fase depressiva. Cada uma destas fases pode durar dias a anos.



Tratamentos

Não existe uma cura para a doença bipolar mas o tratamento permite o controlo da doença e pode ser feito através de:

  • Tratamento farmacológico (antidepressivos, antipsicóticos,Lítio, anticonvulsivantes). O Lítio é um medicamento apenas utilizado no doente bipolar para ajudar a estabilizar o humor. Em conjunto poderão ser-lhe dados os antidepressivos ou os antipsicóticos consoante a fase que o doente apresente.
  • Electroconvulsivoterapia.
  • Psicoterapia.

 



Prevenção

Não existe medidas preventivas para o aparecimento da doença.

Uma vez instalada a doença deve-se fazer o tratamento adequado para evitar o aparecimento de crises.

 



As informaçðes e sugestðes contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas.