Blefarite

Blefarite

A blefarite é uma inflamação das pálpebras. Está muitas vezes associada a outras situações como o olho seco ou o hordéolo.

É nas pálpebras, junto aos cílios (pestanas) que estão localizadas as glândulas sebáceas responsáveis por produzir a gordura (sebo) necessária para lubrificar a zona e fazerem parte das lágrimas. Por vezes essas glândulas produzem sebo em excesso e uma acumulação excessiva de sebo na pálpebra faz com que haja um crescimento exagerado de bactérias da flora normal daquela zona da pele. A presença anormal de bactérias na pálpebra leva á inflamação das pálpebras - a blefarite.

 


Diagnóstico

A blefarite é diagnosticada apenas pela observação da pálpebra do doente não existindo métodos ou técnicas de diagnóstico. Se procura um especialista para tratar desta doença então deve procurar um oftalmologista.



Sintomas

Apesar de a afeção ocorrer na pálpebra o doente tem queixas tanto no olho como na pálpebra e essas queixas poderão ser: Comichão, sensação de objeto no olho, irritação ocular, lacrimejar, irritação e vermelhidão das pálpebras.





Sinais

Acumulação de pequenas gotículas de gordura e detritos junto dos cílios.



Tratamentos

Para tratar a blefarite podem ser sugeridas medidas farmacológicas, fitoterapêuticas, homeopáticas entre outras, mas também de higiene. Por exemplo:

  • Limpeza adequada das pálpebras (e não só do olho) com compressas especifica embebidas em agentes de limpeza (á venda nas farmácias) ou lavar com um champô suave de bebé. No final deve-se enxaguar com soro fisiológico.
  • Calor local que ajudem a descolar as crostas (aplicar uma compressa húmida aquecida durante 5 a 10 min antes da higiene da pálpebra).
  • Massagem das pálpebras.
  • Colírios e pomadas com antibióticos e corticosteroides.
  • Antibióticos orais.
  • Suplementos alimentares: ómega 3, flavonoides, óleo de onagra.
  • Homeopatia: Acónito, Ápis, Belladona, Euphrasia, Pulsatilla.
  • Fitoterapia: infusões de eufrasia para lavagem das pálpebras.
  • Digitopuntura.


Prevenção

A blefarite pode ser prevenida se o doente tiver alguns cuidados tais como:

  • Fazer uma higiene adequada da pálpebra com produtos adaptados.
  • Evitar o uso de toalhas comuns.
  • Tratar a caspa ou prevenir o seu aparecimento ajudam a prevenir e a tratar a blefarite.


As informaçðes e sugestðes contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas.