Obesidade

Obesidade

A obesidade é considerada desde 1997 uma doença pela OMS em que o excesso de gordura corporal pode atingir graus capazes de afetar a saúde. O excesso de gordura acumulada no corpo resulta de um desequilíbrio entre a ingestão excessiva de energia em relação á energia gasta pelo corpo. Esse desequilíbrio pode ter origem em vários fatores: genéticos, metabólicos, ambientais e comportamentais.

A obesidade é uma doença crónica que exige esforços continuados para ser controlada constituindo uma ameaça para a saúde e um importante fator de risco para o desenvolvimento e agravamento de outras doenças.


Diagnóstico

O diagnóstico da obesidade faz-se através do cálculo de IMC (Índice de Massa Corporal) o qual se obtém dividindo o peso (em KG) pela altura elevada ao quadrado (em cm). 

IMC= (peso em Kg) /(altura em cm)2

Esta fórmula não é utilizada em situações como a dos atletas ou em pessoas com retenção de líquidos, porque na obesidade o que importa é a quantidade de gordura em excesso. Num atleta como a massa muscular é mais pesada esta fórmula poderá induzir em erros e numa pessoa com retenção de líquidos poderá ter um IMC elevado mas ter pouca gordura corporal. No entanto o cálculo do IMC continua a ser utilizada como uma ferramenta orientadora do grau de obesidade.

Existe uma pré-obesidade quando o IMC está entre 25 e 30 e obesidade quando o IMC é superior a 30.

Existem outros indicadores que permitem aferir a gravidade da obesidade do doente como por exemplo: a medição do perímetro da cintura e a medição da prega da pele.

A medição do perímetro da cintura é importante porque a acumulação de gordura na cintura e por isso junto dos órgão vitais associa-se a complicações metabólicas como a diabetes, hipertensão e doenças vasculares cerebrais.

A medição da prega de pele para avaliar a obesidade é feita medindo a quantidade de pele e tecido gordo que se consegue apanhar de uma só vez com o compasso. Cerca de 50% da gordura corporal encontra-se logo abaixo da pele, assim pregas superior a 2,5cm na parte interna do braço ou na região logo acima do osso da anca indicam gordura em excesso.



Sintomas

A obesidade afeta de um modo geral a saúde do doente reduzindo-lhe a mobilidade, agilidade, provocando dores nas articulações dos joelhos e de um modo geral leva a perda da qualidade de vida interferindo também com o seu bem-estar emocional.





Tratamentos

O tratamento da obesidade passa por uma abordagem multidisciplinar que inclui o médico, o nutricionista e o psicólogo.

O tratamento inclui obrigatoriamente:

  • Dieta baixa em calorias
  • Aumento da atividade física
  • Alterações comportamentais (comer a horas certas, várias vezes por dia, comer lentamente)

Poderão ser introduzidos fármacos anti obesidade (que reduzem o apetite,a absorção de gorduras e hidratos de carbono ou a necessidade compulsiva por certos alimentos).

A cirurgia é sugerida em casos graves de obesidade. Existem diferentes tipos de cirurgia: balão gástrico, banda gástrica, cirurgia restritiva.

Hipnose (particularmente indicada para ajudar aqueles que  comem em excesso)

 



Prevenção

A prevenção da obesidade passa por manter um peso saudável e estável e realizar atividades físicas que equilibrem as calorias ingeridas.



As informaçðes e sugestðes contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas.