Osteoporose

Osteoporose

A osteoporose é uma doença em que os ossos se tornam “porosos” e por isso sofrem fraturas facilmente. 

Os ossos estão em constante renovação através de um equilíbrio metabólico de formação e destruição do osso. Quando esse equilíbrio natural é perturbado os ossos tornam-se mais finos, frágeis e quebradiços e é o que acontece na osteoporose. Na osteoporose o teor mineral do osso está diminuído e por isso o osso está sujeito a fraturar com traumatismos mínimos como o simples ato de estar de pé ou caminhar.

É uma doença muitas vezes associada á velhice mas a osteoporose pode ocorrer noutras fases da vida.

Por interferências hormonais ela ocorre maioritariamente em mulheres e pós menopausa. Mas existem outros fatores que favorecem o desenvolvimento da osteoporose tais como o tabagismo, hereditariedade e o fato de se ser muito magra.

A doença evolui de forma silenciosa, sem sintomas mas com agravamento do estado. Muitas vezes o doente só sabe que tem osteoporose quando sofre uma fratura espontânea (isto é sem um agente traumático que a justifique).

A osteoporose é uma doença que pode ser evitada e tratada.


Diagnóstico

A osteoporose é acompanhada por várias especialidades médicas como por exemplo o ortopedista ou a ginecologista.

O diagnóstico é feito depois de realizar a Densitometria Óssea (este é um exame que mede a densidade mineral óssea.). 



Sintomas

A osteoporose é uma doença silenciosa porque evolui ao longo de anos sem sintomas. Quando o doente se queixa de dores normalmente já ocorreram fraturas (muitas que talvez ele nem se tenha apercebido) e há um elevado grau de perda de massa óssea.

Por vezes o doente queixa-se de dores nas costas mas como é um sintoma muito vago nem sempre se associa a esta doença. Na osteoporose as dores nas costas são causadas por minúsculas fraturas dos ossos das vertebras.





Sinais

É frequente que só após uma primeira fratura se considere a realização do exame de densitometria óssea, no entanto até esse ponto a doença tem vindo a evoluir.

As minúsculas fraturas das vertebras da coluna leva a uma compressão da coluna que faz com que o doente perca altura e alguns desenvolvem a deformação vulgarmente designada por “cifose da viúva”.

São muito comuns fraturas do pulso e da anca.



Tratamentos

Os tratamentos visam atrasar a perda óssea ou mesmo reverter a situação. Quanto mais cedo for detetada a doença melhores serão os resultados e melhor qualidade de vida o doente terá.

São várias as abordagens possíveis:

 Tratamentos farmacológicos: 

  • Terapia hormonal de substituição – hoje em dia esta terapêutica é muito contestada pois parece estar associada a maiores riscos de ocorrência de cancro da mama, tromboembolismos e outros efeitos adversos.
  • Ácido alendrónico ou o risedronato.
  • Calcitonina.
  • Tamoxifeno ou o raloxifeno.

 Exercício e fisioterapia:

  • Para que os ossos se mantenham fortes devem ser submetidos a alguma tensão produzida pela marcha ou outras atividades que impliquem sustentação de peso. Um fisioterapeuta pode elaborar um esquema de exercícios que ajudem a fortalecer os músculos e ossos.

Nutrição:

  • É importante a ingestão de alimentos ricos em Cálcio, Vitamina D e Ácido cítrico.
  • Devem ser evitados rama de beterraba, brócolos, espinafres e farelo pois impedem a absorção do cálcio.



Prevenção

Os cuidados preventivos incluem: não fumar, limitar a ingestão de café, evitar o álcool, evitar tomar antiácidos com alumínio que impedem a absorção do cálcio. A exposição ao sol para que a própria pele produza vitamina D, a ingestão de alimentos ricos em Cálcio e a prática de exercício ajudam a prevenir a osteoporose.



As informaçðes e sugestðes contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas.