Tosse

Tosse

A tosse não é uma doença mas sim um mecanismo de defesa do nosso organismo que permite a expulsão de material estranho e/ou secreções nas vias respiratórias. 

De um modo geral a tosse é provocada por situações benignas e autolimitadas como por exemplo as constipações. No entanto a tosse pode estar associada a casos graves como a insuficiência cardíaca ou o refluxo gastro esofágico. Em alguns casos a tosse pode ser provocada pela toma de medicamentos anti hipertensores.

Existem diferentes tipos de tosse: a tosse seca e a tosse com expetoração. A identificação do tipo de tosse é fundamental para o seu tratamento.

A tosse seca é a que não tem expetoração e é irritante para as vias respiratórias. Apesar de a tosse ser um mecanismo de defesa, e de não dever ser eliminada, no caso da tosse seca ela deve ser suprimida para evitar lesões das vias respiratórias.

A tosse com expetoração é a que resulta da produção e acumulação de muco nas vias respiratórias que o organismo tenta eliminar. Neste caso não se deve parar de imediato a tosse mas sim ajudar o organismo a expelir a expetoração e assim tratar a tosse.


Diagnóstico

Deve-se consultar o médico sempre que exista uma tosse persistente e em particular quando é acompanhada de dores no peito, dores de ouvido, durar há mais de três semanas, for acompanhada de febre superior a 37ºC , produzir sangue ou expetoração sanguinolenta e/ou o doente tiver falta de ar (dispneia) e respiração ruidosa.

No estudo da tosse o médico poderá fazer perguntas sobre outros sintomas além da tosse, outras doenças, se fuma, qual a ocupação profissional e o local de trabalho e sugerir a realização de testes complementares.

Alguns dos testes complementares que se podem pedir para avaliar a tosse são:

  • Radiografia do tórax.
  • Exame bacteriológico da expetoração.
  • Broncoscopia.


Sintomas

A tosse é um sintoma.





Sinais

Expulsão forçada de ar pelas vias respiratórias.



Tratamentos

Antes de se iniciar o tratamento da tosse é importante saber a sua causa para que se escolha o tratamento mais adequado. Por exemplo, num doente cardíaco é importante o controlo da patologia cardíaca  para melhor tratar a tosse.

De um modo geral pode-se dizer que na medicina convencional:

  • A tosse seca é tratada com antitússicos e anti alérgicos.
  • A tosse com expetoração é tratada com expetorantes e fluidificantes.

 

Mas existem tratamentos alternativos:

  • Aromaterapia (inalar o vapor de um chá forte de tomilho seco, eucalipto ou folhas de hortelã).
  • Ayuverdismo.
  • Fitoterapia (recorrendo a chás mas evitando aqueles que possam ser antitússicos).
  • Naturopatia (misturar uma cebola e mel. Deixe macerar durante a noite e coe. Beba 1 colher de chá do coado 4x ao dia)
  • Técnicas de relaxamento (a tosse produzida pelo stress pode ser reduzida ou eliminada por exercícios de ioga e meditação).
  • Medidas de apoio: ingerir muitos líquidos durante o dia e á noite utilizar um vaporizador de forma a manter o ambiente húmido o que vai facilitar a expulsão das secreções. Ir chupando rebuçados ou pastilhas acalma a irritação da garganta e também ajuda a expulsar a expetoração.


Prevenção

A prevenção da tosse passa por bons hábitos de higiene como o lavar das mãos com frequência para evitar infeções, não fumar, ter hábitos alimentares equilibrados com ingestão regular de líquidos e em particular de água.

Uma vez que as alergias são uma causa de tosse o doente deve evitar o contato com agentes alergénicos.

As doenças subjacentes devem estar vigiadas e controladas.



As informaçðes e sugestðes contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas.